Pela facilidade e acessibilidade, os pagamentos por boleto bancário são muito usados pelos brasileiros. Cada vez mais, o número de pessoas que opta pelo recebimento dos boletos por e-mail tem aumentado em função de toda essa praticidade. Porém, você sabia que existem alguns cuidados que devem ser considerados para evitar ser vítima de fraude?
Nesse post, nós, da Auxiliadora Predial, contamos algumas dicas para ajudar você a fazer suas transações de forma mais segura. Confira abaixo!
 

Qual o banco emissor?

Procure saber com qual banco a empresa emissora do boleto trabalha. Se o boleto recebido for de um banco diferente, entre em contato com a empresa para verificar a veracidade do documento. Aqui na Auxiliadora Predial, por exemplo, todos os boletos para pagamento de condomínio são emitidos pelo Banco Santander (com numeração de início 033). Já para pagamento de aluguel, para inquilinos são emitidos pelo Banco Itaú (com numeração de início 341), enquanto para proprietários são emitidos pelo Banco do Brasil (com numeração de início 001).
 

Confira taxas e multas

Ao pagar um boleto vencido, observe o valor cobrado. Em muitas empresas (incluindo a Auxiliadora Predial), quando ocorre atraso no pagamento são cobrados juros e multa. Caso haja ausência dessa cobrança, fique atento: pode ser um indício de fraude!
 

Confirme o nome do beneficiário

Antes de efetuar o pagamento do boleto no site de seu banco, certifique-se de que o nome do beneficiário que apareça seja, de fato, a empresa a quem você deve pagar pelo serviço ou produto adquirido.
 

Conhece o DDA?

Utilize o Débito Direto Autorizado. O DDA é um sistema de pagamento mais seguro, pois se trata de uma cobrança registrada, vinculada ao CNPJ ou ao CPF cadastrado no banco. Ele está disponível para todos os bancos via internet banking, caixa eletrônico e também na boca do caixa, e permite o recebimento de boletos eletrônicos de cobrança. Isso porque estão hospedados diretamente no sistema bancário e a conferência ocorre em tempo real, tornando o processo muito mais seguro.
 

 

Confira também o depoimento da advogada Dra. Rafaela Fagundes sobre o assunto:

“O boleto bancário é uma das opções de pagamento mais utilizadas e, por isso mesmo, os fraudadores desenvolvem mecanismos de adulteração do boleto para desviar e se apropriar do valor destinado ao pagamento de contas.
No caso de pagamento das contas de condomínio e de aluguel mediante a quitação de boleto bancário, os usuários devem tomar as cautelas mínimas necessárias a fim de evitar prejuízos com o pagamento de boleto falso.
As principais cautelas sugeridas são:
1)  Mantenha um bom programa de antivírus atualizado no computador, já que os boletos bancários gerados pela internet ou enviados por e-mail de forma idônea podem ser modificados por vírus instalados no computador e criados boletos falsos que são enviados pelo fraudador para pagamento;
2)  No caso de boletos bancários de aluguel e de condomínio, que são pagos de forma mensal e periódica, leia atentamente o documento recebido para verificar se há diferenças entre o boleto atual e o anterior, tais como: Banco cedente, código do Banco e agência do beneficiário. Se houver diferenças, confirme o boleto junto à imobiliária;
3)  Fique atento a diferenças no padrão de formatação, erros ortográficos, impossibilidade de leitura do código de barras, falhas ou mudanças no padrão do código de barras. Em caso destas ocorrências, confirme o boleto junto à imobiliária.”
 

 
Fique atento às dicas e, em caso de dúvidas, entre em contato com a empresa emissora do boleto. Lembre-se: o pagamento de boletos fraudulentos não isenta o cliente do pagamento correto e das consequências de mora. Por isso, todo cuidado e atenção são poucos!