O que faz um zelador de condomínio?

O que faz um zelador de condomínio? Saiba mais sobre o braço direito do síndico
Redação

Redação

Tempo de leitura: 6 minutos

Pense em como seria a rotina de um condomínio sem o papel de um zelador. O nome é intuitivo e a função em si é ainda mais simbólica: zelar por um prédio é uma tarefa complexa.

Afinal, diferentes responsabilidades fazem parte da rotina desse profissional. Sobretudo, em 11 de fevereiro, quando é comemorado o Dia do Zelador, a sua importância vira assunto em alta.

Mas você sabe exatamente o que faz um zelador? Neste artigo vamos falar das atribuições e situações que fazem dele uma figura indispensável no condomínio.

 

 

A (grande) responsabilidade de um zelador

A rotina de um condomínio só acontece através de pessoas. Antes de mais nada, são elas que fazem tudo andar, resolvem problemas e melhoram o ambiente.

No meio de tantos profissionais essenciais, um deles tem uma participação fundamental no dia a dia dos condomínios. Estamos falando do zelador. Responsável por fiscalizar e organizar tudo que envolve o bom andamento do prédio. Ou seja, como o próprio nome diz, ele zela pelo condomínio.

Em outras palavras, a gestão de qualquer empreendimento, seja ele residencial ou comercial, passa pelo zelador. Não é à toa que é conhecido como o braço direito do síndico.

Nesse sentido, a lista de tarefas é extensa. O zelador é o ponto de contato para o síndico e para os outros funcionários de um condomínio e, por isso, nunca para. De auxílio em questões administrativas até soluções para os desafios diários. A agenda de um zelador é proporcional ao seu grau de importância para manter tudo funcionando.

Da mesma forma, seus atributos precisam dialogar com o grau de envolvimento. Portanto, dedicação, conhecimento e paciência são atributos importantes para a função.

Na rotina, ações como inspecionar sistemas hidráulicos e elétricos, acompanhar a rotina de funcionários e garantir que o Regimento Interno seja cumprido são comuns para um zelador.

 

O que diz a lei sobre a profissão?

Conforme o Ministério do Trabalho e Emprego, a partir do seu Código de Ocupações, a profissão de “Zelador de Edifício” está regida pelo Código CBO: 5-51.20 e caracterizada como:

 

Exerce funções de zeladoria em edifício de apartamentos, comerciais e outros, promovendo a limpeza e conservação do mesmo e vigiando o cumprimento do regulamento interno, para assegurar o asseio, ordem e segurança do prédio e o bem-estar de seus ocupantes.

 

Leia também

5 perguntas e respostas para entender a lei sobre denúncia de maus-tratos a animais nos condomínios

Como funciona uma assembleia virtual nos condomínios?

4 dicas para usar a piscina do condomínio com segurança

 

Afinal, o que faz um zelador?

Constantemente, acompanhamos uma ligeira confusão sobre o papel do zelador. Muitos se atrapalham sobre as suas atribuições: ele pode consertar problemas hidráulicos? E limpar a piscina? E corrigir falhas na rede elétrica?

Inclusive, até mesmo o próprio nome diz muito, mas pode gerar dúvidas. O profissional que “zela” pelo prédio, tem, sim, diversas responsabilidades.

No entanto, até mesmo por questões legais, os gestores precisam dar atenção aos limites da função. Por bom senso com o profissional, evitando sobrecarregá-lo, e para seguir o que o contrato de trabalho determina como atividade específica.

Saiba que é comum o zelador ser acionado para fazer obras, reparos e serviços que não estão no seu escopo. E aí está uma prática que não deve ser permitida.

 

Quando posso acionar o zelador?

Vamos entender quais são as funções reais de um zelador? Então, veja as suas principais atividades em meio à rotina de um condomínio:

 

 

Manutenção

  • Fiscaliza o uso das áreas comuns por parte de moradores e visitantes;
  • Inspeciona como está o funcionamento de equipamentos, aparelhos de uso comum, redes elétricas, hidráulicas, dentre outras;
  • Preserva o bom convívio a partir das normas do Regimento Interno e da convenção do condomínio;

 

 

Funcionários

  • Fiscaliza o trabalho das equipes;
  • Distribui tarefas de limpeza;
  • Treina novos funcionários;
  • Comunica ao síndico ou, então, a administradora sobre eventuais problemas no setor;
  • Controla os horários de entrada e de saída, assim como os cartões de ponto;
  • Age como um exemplo de postura e comprometimento diante dos demais funcionários;
  • Colabora, junto ao síndico, com a criação da escala de folgas e férias das equipes;

 

 

Obras

  • Supervisiona serviços de reparos e manutenção das áreas comuns;
  • Informa ao síndico em caso de imprevistos;
  • Recebe dos moradores os avisos de execução de obras que possam interferir na rotina do condomínio;
  • Auxilia, junto à recepção, no cadastramento das equipes contratadas para cada serviço;

 

 

Moradores

  • Orienta sobre eventuais problemas estruturais nas unidades, como vazamentos, por exemplo;
  • Alerta sobre regras de segurança e notifica em caso de não estarem sendo cumpridas;
  • Detecta possíveis problemas e trabalha junto a prestadores de serviços;
  • Recebe sugestões e/ou reclamações dos moradores e repassa ao síndico.

 

Rotina de um condomínio é totalmente relacionada ao exercício profissional do zelador
Compreender o papel fundamental do síndico é garantir o bom funcionamento do condomínio

 

Importância de um trabalho transparente

Antes de tudo, em qualquer exercício profissional, ser transparente é fundamental. E com o zelador não é diferente.

Sob o mesmo ponto de vista, garantir que síndicos, administradoras e moradores tenham clareza da relevância do trabalho e do escopo garantem um cenário de harmonia.

Em outras palavras, deixar tudo muito bem definido evita qualquer tipo de conflito.

Por exemplo, na ausência do administrador, quem toma a frente e garante que as normas sejam seguidas e os trabalhos bem conduzidos é o zelador.

Isso significa que a sintonia entre síndico ou administradora e zelador deve ser excelente. Só assim as orientações são repassadas corretamente e a execução do trabalho é devidamente monitorada.

Além disso, o acúmulo de funções é um dos pontos de alerta. Prestar serviços que não são da sua competência podem render questões jurídicas mais adiante. Gestores devem ficar atentos para a situação e verificar o limite correto das atribuições.

 

Segurança e respeito aos que zelam por todos

Você já deve ter entendido o papel fundamental que o zelador tem no dia a dia de um condomínio.

Nesse sentido, vale destacar as condições de segurança que devem ser dadas ao profissional.

Ou seja, na hora de reparos e trabalhos, fornecer Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) é essencial. É isso que garante segurança àquele que conhece todas as rotinas do prédio.

Monitorar o uso correto e seguro dos EPI’s por parte dos zeladores deve ser uma tarefa do síndico, a fim de proporcionar um trabalho tranquilo para todos.

Por fim, é uma tarefa do síndico motivar e um compromisso social dos condôminos respeitar os zeladores. O bom funcionamento do condomínio e um ambiente saudável são objetivos que passam pelas mãos destes profissionais.

 

Agora que você já compreendeu as atribuições de um zelador, veja aqui uma forma de facilitar a gestão do condomínio com o apoio da Auxiliadora Predial, de serviços básicos até a alta tecnologia.

 

Fonte: Síndico In

Vote post
Descubra como é morar em Novo Hamburgo

Como é morar em Novo Hamburgo?

Com muita qualidade de vida e em constante desenvolvimento, veja como é morar em Novo Hamburgo, a maior cidade do Vale dos Sinos, no RS.

Compartilhe

Envie por E-mail
Envie por Whatsapp
Envie por Facebook
Envie por Linkedin

© Auxiliadora Predial Ltda. Todos direitos reservados. | CRECI RS – J43 | CRECI SP – J21663 | Política de privacidade